Livros

Via Sacra
Via Sacra

Publicação do próprio artista Cláudio Pastro, contendo 15 serigrafias da Via Sacra cujas matrizes foram feitas a partir dos originais em nanquim e guache.

Livro Laranja
Livro Laranja

O livro C. Pastro: arte sacra é fruto de 30 anos de trabalho do artista Cláudio Pastro dedicados à arte em função do espaço e da celebração litúrgica. Em 320 páginas, há cerca de 500 fotos coloridas, de mais de 200 igrejas realizadas no Brasil e exterior. Mais que simples livro de arte, trata-se de um documento de nosso tempo, forte referência para o hoje e o amanhã.

Guia do espaço
Guia do espaço

Neste Guia do Espaço Sagrado, Pastro aborda o que é o espaço, a visão cristã de mundo, a Liturgia, a Casa de Deus, a Casa dos homens, a Casa da Igreja, apresenta estudos e projetos, bem como um guia, sob os tópicos: “vestes, paramentos litúrgicos e alfaias”, “vasos litúrgicos, elementos e objetos sagrados”, “as palavras na celebração litúrgica” e “os gestos cristãos e celebrativos”.

No último capítulo, “Estudos e Projetos”, Cláudio Pastro traz “algumas reflexões e sugestões” para a Basílica de Aparecida, segundo ele, “para melhor compreensão desse Espaço Sagrado”. Enfoca a estreita unidade entre Arte e Liturgia, a natureza simbólica que une estes dois pólos na celebração do Mistério Pascal .

Trata-se de esboços, realizados em 1997, onde já se verificava o embrião do trabalho que Pastro realizaria até sua morte, em 2016.

Guia Aparecida
Guia Aparecida

Santuário Nacional de Aparecida, um dos maiores e mais belos templos católicos do mundo, pode ser apreciado neste livro sob o olhar do renomado fotógrafo brasileiro, Fabio Colombini. A Basílica de Nossa Senhora Aparecida, em construção há mais de 50 anos, é fruto da manifestação teofânica na pequena imagem de barro, encontrada por pescadores no rio Paraíba do Sul, e de onde milagres e milagres, desde 1717, vêm reforçando a fé do povo brasileiro. A Basílica em si, providencialmente construída pela generosidade do povo católico, vai aos poucos se transformando num belo monumento, sinal da beleza da fé cristã e da nação que nasceu sob esse signo. Observamos nesta obra a arquitetura de Benedito Calixto de Jesus Neto e a arte das obras, painéis e vitrais de Cláudio Pastro.

Arte Sacra
Arte Sacra

Pastro destaca já nas primeiras páginas do livro que é impossível separar a Beleza do Sagrado: “a Beleza denuncia que a vida está inserida ’em outra coisa’, que o imediato é sempre um sinal visível de uma presença invisível e vai muito além de nossas capacidades humanas de compreensão, além do horizontalismo a que o pragmatismo da nossa civilização se submeteu”.
O autor afirma também que a arte é a única linguagem universal do homem: “nela não há fronteiras, nem espaço, nem limite de tempo, língua ou cultura. É naturalmente, a linguagem religiosa do homem”.
A grande função da arte no cristianismo, mais do que ser simplesmente um meio didático, foi, é, e há de ser “porta e ponte” para o Mistério onde se passa do belo contemplado ao belo vivido, é o que nos mostra Pastro neste livro.